O Influenciador.

A proliferação de dispositivos ligados permanentemente conectados à internet, muitas vezes durante a maioria das horas em que está acordado, transforma o consumidor numa presa fácil das diversas campanhas publicitárias.

feedback-1978036_1920

Apesar disso os responsáveis dos departamentos de marketing, devem compreender que existem abordagens mais apelativas para o cliente, que por se encontrar frequentemente saturado pelo excesso de abordagens, tem uma sensação negativa em relação à empresa/marca.

Considerando que existem genericamente duas estratégias para se dar a conhecer e obter a tão desejada venda (“empurrando” o produto/serviço ou fazendo com que o consumidor o”puxe” até si), há empresas que optam por não importunar exageradamente, preferindo que o consumidor seja subtilmente “rodeado” pelo seu produto/serviço nos diversos canais disponíveis sendo desta forma mais fácil interessar-se por ele e adquiri-lo.

Enquanto clientes todos gostamos de partilhar com amigos e familiares aquela experiência em que nos queriam impingir a compra de algo que não queríamos ou quando comprámos aquele artigo ao melhor preço. É evidente que alimenta o nosso ego sermos nós a comprar e em sentido inverso detestamos quando nos vendem algo que nem sequer necessitávamos efectivamente…mas tão importante quanto os factos propriamente ditos, é a partilha de toda a situação com aqueles que são tão importantes para nós…

Todos experimentamos sentimentos de orgulho de cada vez que algum dos nossos “gosta” ou comenta os conteúdos, produtos ou serviços que nós sugerimos ou partilhamos e é precisamente este o desafio vivido diariamente pelas empresas/marcas em praticamente todo o mundo: compreender que somos todos consumidores e ao interagirmos com a nossa rede, somos também influenciadores das inúmeras decisões de compra que tomamos diariamente.

Quando temos interesse pesquisamos, procuramos por recomendação e decidimos, depois passamos a “especialistas” e aconselhamos em função da experiência que tivemos.

É caso para perguntar: em que mãos está hoje o poder?

Artigo sobre o consumidor enquanto influenciador.
Publicado em Novembro de 2017 (Odivelas Notícias).

Leave a Reply

Voltar ao topo
Translate »
Facebook
LinkedIn
Follow by Email